Director: Júlio Manjate

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) está a trabalhar no levantamento de danos humanos e materiais até aqui registados em diversas partes do território moçambicano, na sequência da época chuvosa em curso.
Após o levantamento, o organismo do governo para questões de acção humanitária estará melhor esclarecido para determinar, com a devida precisão, a verdadeira margem de danos registados, sendo que o sector da educação constitui o mais afectado, com diversas escolas ora sem tecto.
O facto foi revelado ontem, em Maputo, pela directora-geral do INGC, Augusta Maíta, à margem da cerimónia de abertura do seminário de preparação logística para a resposta humanitária, inserido num memorando de entendimento assinado em Maio último entre o órgão e o PMA (Programa Mundial para Alimentação), visando implementar acções nas áreas de emergência, em particular na planificação, gestão e monitoria de operações logísticas.
Maíta disse que o seminário constitui um momento de consolidação dos laços de cooperação entre o INGC e o PMA, um dos principais parceiros na componente da assistência humanitária às vítimas dos eventos extremos que ciclicamente tem afectado o país.
“Esta sessão de treinamento em matéria de logística para as operações de emergência constitui a operacionalização do recente memorando assinado entre as nossas instituições, visando transferir conhecimentos do PMA”, disse Maíta, citada pela AIM.

A transferência será feita através da disponibilização de várias ferramentas para assegurar a autonomia do INGC em aspectos de planificação logística, gestão e manuseamento de “stocks”, contratos e sistemas de rastreio de bens como alimentos, medicamentos e outros com vista a fortalecer o sistema de gestão de informação logística nacional.
A logística constitui, segundo Maíta, uma das áreas mais complexas em momentos de emergência e o seu domínio é crucial para uma melhor resposta na assistência às pessoas afectadas pelos desastres naturais.
Aliás, a complexidade da área da logística foi notória aquando dos ciclones “Idai” e “Kenneth”, em particular na coordenação entre os vários intervenientes, daí que, segundo a fonte, o seminário se reveste de muita importância, porquanto responderá aos desafios do INGC no aprimoramento dos mecanismos de coordenação.
“Falar da logística humanitária é olhar como objectivo primordial a minimização do sofrimento dos afectados. Um dos principais pontos críticos na logística humanitária tem a ver com a gestão das doações, que acaba tendo impacto em toda a cadeia”, disse Maíta.
Por seu turno, a representante do PMA em Moçambique, Karin Manente, disse que o seminário deve identificar e analisar as oportunidades, as lacunas, os constrangimentos e os riscos, assim como a definição das acções adequadas para formar uma abordagem comum para melhor preparar as operações logísticas.
Manente disse que o seminário culminará com um plano de acção resultante de uma simulação até porque a expectativa é oferecer a comunidade humanitária uma plataforma de discussão, onde os desafios são analisados abertamente e os passos a seguir.
O seminário de Maputo acontece uma semana antes do encontro de Roma, Itália, onde o “cluster” da logística global vai fortalecer as capacidades de resposta dos 24 países membros.

 

 

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction