Imprimir
Categoria: Nacional
Visualizações: 722

TRINTA e um cidadãos estrangeiros interpelados em situação ilegal, em Moçambique, foram repatriados para os seus países de proveniência, semana finda, pelo Serviço Nacional de Migração (SENAMI).

Os mesmos foram repatriados por imigração clandestina, dos quais 30 de nacionalidade malawiana e um zimbabweano.

Os imigrantes foram interpelados na província de Tete e repatriados para os seus países de origem, através dos postos de travessia de Zóbue e Cuchumano.

A informação foi avançada, hoje, pelo porta-voz do SENAMI, Celestino Matsinhe, durante a habitual conferência de impressa realizada na cidade de Maputo. 

Indicou que o número representa um aumento em 100 por cento quando comparado com a semana anterior, altura em que foram repatriados seis cidadãos estrangeiros, por cometimento de diversas infracções migratórias.

No mesmo período, a instituição registou uma redução em 89 por cento no movimento migratório, devido às restrições decorrentes do estado de emergência em vigor no país. 

Ao todo atravessaram pelas fronteiras nacionais 10.758 viajantes de diversas nacionalidades, dos quais 5.101 entram no país e 5.657 saíram.

Matsinhe disse que as províncias que registaram fluxo migratório foram Maputo, Tete, Niassa, Zambézia, Manica e Cabo Delgado.