Desafio é tornar agricultura numa actividade lucrativa

0

O GOVERNADOR da província da Zambézia desafiou os agricultores e outros intervenientes no sector a investirem em recursos financeiros e tecnologias, por forma a tornar a agricultura uma actividade lucrativa.

Segundo Pio Matos, a província da Zambézia já atingiu a auto-suficiência nas culturas de milho, soja e tubérculos e o desafio é criar condições para industrializar essa produção para agregar valor.

O governante disse, há dias, no distrito de Guruè, que o Governo, através do Programa de Gestão Integrada de Agricultura e Recursos Naturais – Sustenta, está a trabalhar na mecanização agrícola e contratação de extensionistas.

De acordo com Pio Matos, a campanha agrícola 2021-2022 coincide com a alocação de setenta e cinco novos tractores e respectivos implementos e a contratação de 315 novos extensionistas da rede pública, o que vai dinamizar a transferência de tecnologias, através da mecanização agrária e verdadeiras escolas na machamba.

A estes se juntam vinte e dois camiões para igual número de distritos da província colocados à disposição dos produtores para dinamizar a comercialização de excedentes agrícolas.

Matos, que dirigiu há dias a cerimónia de lançamento da campanha agrícola 2021-2022, no distrito de Guruè, disse que a alocação de meios agrícolas e comercialização visa, entre outros objectivos, tornar a agricultura uma actividade lucrativa que contribua para a melhoria da qualidade de vida dos produtores e estimular a industrialização a médio prazo.

Para concretizar esse desafio, o governador exortou os 840 mil produtores da província, gestores de centros de prestação agrícola e outros intervenientes na cadeia de produção, maior envolvimento, cometimento, bem como o uso de práticas agrícolas sustentáveis que preservem os recursos naturais.

Segundo o governador, as queimadas descontroladas concorrem para a destruição da produção cajuícola, uma das principais fontes de renda das comunidades.

Com as novas contratações, o número de famílias a serem assistidas vai passar de 215500 para 245800. Os produtores estão expectantes para uma boa produção agrícola devido às previsões dos factores e insumos de produção.

O governador considerou que a província da Zambézia já alcançou a auto-suficiência nas culturas de milho, oleaginosas e hortícolas e adiantou que o esforço actual deve estar orientado para regiões com défice.

Dados avançados pelo governante indicam que Zambézia espera alcançar uma produção agrícola de 8840 mil toneladas de produtos agrícolas diversos, o que corresponde a um crescimento de quatro por cento em relação à campanha passada que foi de 8,5 milhões.

De acordo com o timoneiro da província, a produção de bovinos vai passar dos 56 600 para 57800 cabeças, o que irá aumentar o acesso à carne, não só de vaca como também de pequenos ruminantes.

Entretanto, os produtores manifestaram satisfação pelos meios alocados e assistência

prestada na transferência de tecnologias. Armando Catxava disse, em nome dos produtores, que a última campanha foi caracterizada por pragas e doenças, mas no computo geral os rendimentos não foram afectados.

Jornal Notícias
+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.