DO LADO MALAWIANO: Nyusi e Chakwera lançam projecto da linha de energia

0

OS Presidentes de Moçambique, Filipe Nyusi, e do Malawi, Lazarus Chakwera, efectuaram ontem, na Subestação de Phombeya, no distrito malawiano de Balaka, o lançamento do projecto de interconexão de energia eléctrica entre os dois países vizinhos.

O acto enquadra-se no contexto da visita de Estado que Nyusi efectua desde segunda-feira ao país vizinho.

Falando perante representantes do corpo diplomático acreditado no Malawi, membros dos dois Governos e a população, em geral, o Presidente da República afirmou que a concretização deste projecto insere-se no reforço das relações de amizade, solidariedade e cooperação entre ambos países-membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral.

O estadista moçambicano disse que a energia a ser fornecida pela Hidroeléctrica de Cahora-Bassa, através da Subestação de Matambo, na província de Tete, dará um contributo considerável para tornar mais dinâmicos os projectos de desenvolvimento do país vizinho.

A linha de transporte de energia tem uma extensão de 220 quilómetros, 170 dos quais em território moçambicano, sendo que as obras de construção deverão terminar em Novembro do próximo ano. O projecto de interligação é financiado pelo Banco Mundial, em cerca de 127 milhões de dólares norte-americanos.

Por seu turno, o Presidente malawiano apontou ganhos que o seu país vai ter num futuro próximo em resultado do projecto, concretamente o melhoramento da provisão de energia eléctrica. O Malawi enfrenta deficit deste recurso.

“A energia eléctrica de Moçambique vai galvanizar e dinamizar o progresso do nosso país porque, para além de servir à população, vai impulsionar o crescimento da economia do país”, disse Chakwera.

Entretanto, João Manuel Catine, gestor do projecto de interligação eléctrica regional Moçambique/Malawi, disse à margem da cerimónia que presentemente o empreiteiro da obra está a efectuar trabalhos de levantamento topográfico aéreos ao longo do traçado por onde passará a linha de transporte de energia eléctrica de Matambo a Phombeya.

Este é o segundo projecto importante que o país executa, depois da linha MOTRACO, que interliga Moçambique, Eswatini (antiga Suazilândia) e África do Sul. De acordo com Catine, a ideia é que dentro de uma uma década e meia seja possível a integração do Malawi na rede regional de energia.

“O projecto vai permitir, pela primeira vez, que a vizinha República do Malawi possa estar integrada na Southern Africa Power Pool e conhecer os benefícios nas transacções de energia, sobretudo nesta altura em que o país está em crise de energia eléctrica”, disse.

Para Moçambique, segundo o gestor do projecto, é uma mais-valia na comercialização da energia eléctrica produzida da Hidroeléctrica de Cahora-Bassa, pois vai permitir a arrecadação de divisas.

Bernardo Carlos
+ posts

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.