Segunda-feira, 20 Maio, 2024
Início » Condenado a 36 anos de prisão por criticar monarquia no Facebook

Condenado a 36 anos de prisão por criticar monarquia no Facebook

Por admin-sn
459 Visualizações

Um tribunal tailandês condenou um homem a 36 anos de prisão por publicar nas redes sociais mensagens que violam as leis de lesa-majestade e de crimes cibernéticos do país, disseram hoje fontes judiciais.

A organização não-governamental (ONG), advogados pelos direitos humanos tailandeses (TLHR, na sigla em inglês), disse que o homem, identificado como Wut, foi inicialmente condenado a 36 anos de prisão, mas a pena foi reduzida para 18 anos por ter confessado e cooperado com as autoridades.

O homem, de 51 anos, que trabalhava como guarda de segurança numa fábrica no distrito de Minburi, nos arredores de Bangkok, está detido desde Março de 2023 e viu o pedido de fiança negado “repetidamente”, disse a TLHR num comunicado.

As acusações remontam a 2021, quando as autoridades denunciaram Wut por publicar, entre Março e Novembro daquele ano, na rede social Facebook, mensagens e imagens que incluíam “insultos, calúnias, difamação e expressões de malícia” contra o rei da Tailândia e membros da família real.

banner

O arguido, cuja identidade permanece sob sigilo judicial, escreve a Lusa, foi condenado por violar a lei de lesa-majestade, que pune as ofensas contra a família real com 15 anos de prisão, e por crime cibernético.

Leia mais…

Artigos que também podes gostar

Propriedade da Sociedade do Notícias, SA

Direcção, Redacção e Oficinas

Rua Joe Slovo, 55 • C.Postal 327

Capa do dia