Domingo, 14 Julho, 2024
Início » Reconhecido papel de Verónica Macamo na luta pela causa da mulher

Reconhecido papel de Verónica Macamo na luta pela causa da mulher

Por admin-sn
1,K Visualizações

António Mondlhane, em Nova Iorque

A ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação recebeu na tarde de hoje (noite em Maputo), em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América o Prémio Global das Mulheres Africanas de Distinção para 2024, num evento organizado pelo Instituto Drammeh, e que teve lugar no histórico e célebre bairro afro-americano de Harlem.
A distinção de Verónica Macamo surge em reconhecimento do seu notável papel na emancipação e empoderamento das mulheres em Moçambique e em África e apoio no lançamento do Alto Concelho da Sexta Região da Diáspora da União Africana e do estabelecimento de 11 de Julho como o Dia Global da Diáspora Africana.

Ao intervir na qualidade de oradora principal da cerimónia bastante concorrida por mulheres afro-americanas, Verónica Macamo referiu que as mulheres africanas precisam de continuar a abrir o caminho para que as mais jovens e as gerações vindouras sejam respeitadas, reconhecidas e valorizadas, criando-se assim um mundo cada mais justo em benefício da sociedade.
Afirmou Verónica que a sociedades quer contar com a inteligência, capacidade e sensibilidade de homens e mulheres, nos seus esforços visando a criação do bem-estar para todos.
“As mulheres estiveram e continuam nas fileiras da luta pela autodeterminação das suas nações, na prevenção e resolução de conflitos e pela paz nos respectivos países, ao nível regional e internacional”, referiu a governante que dedicou o prémio à mulher que vive em zonas assoladas pelo terrorismo em Cabo Delgado.
Reconheceu que mulher Africana ainda tem um longo caminho a percorrer para a sua emancipação, “mas estamos certos que juntos, homens e mulheres, chegaremos a um bom porto na construção de um mundo melhor, justo e próspero para todos”.
Depois de admitir que o caminho a percorrer para o alcance da emancipação plena ainda é longo, Verónica Macamo afirmou que as conquistas do passado e do presente fortalecem a esperança no alcance de uma vitória mais ampla em termos de equidade do género.
Refira-se que todas as intervenções feitas na ocasião enalteceram as qualidades de Verónica Macamo na luta pela emancipação da mulher moçambicana e africana.
Entretanto, na mesma foram também reconhecidas três personalidades da diáspora afro-americana, nomeadamente Gina Page, Presidente e Co-fundadora da organização African Ancestry, Nike Okundaye, estilista, e Kim Poole, cantora e Co-fundadora do Instituto de Educação Artística.

O Instituto Drammeh é uma iniciativa sem fins lucrativos baseada em voluntários e uma instituição de caridade fundada para preservar o património documental da experiência afro-americana, sendo também uma ONG com estatuto consultivo especial do Conselho Económico e Social (ECOSOC) das Nações Unidas.

Artigos que também podes gostar

Propriedade da Sociedade do Notícias, SA

Direcção, Redacção e Oficinas

Rua Joe Slovo, 55 • C.Postal 327

Capa do dia